Luiz Fux, do STF, afirma que Forças Armadas não são poder moderador

O ministro Luiz Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu nesta sexta-feira (12) liminar em que afirma que as Forças Armadas não atuam como poder moderador.

“A missão institucional das Forças Armadas na defesa da Pátria, na garantia dos poderes constitucionais e na garantia da lei e da ordem não acomoda o exercício de poder moderador entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário”, afirma Fux.

Leia mais: PDT aciona STF para definir limites da atuação das Forças Armadas

A decisão se dá após o PDT protocolar uma ação junto ao STF na última quarta-feira (10) para definir os limites da atuação das Forças Armadas.

O ministro do STF diz que a chefia das Forças Armadas é de poder limitado, “excluindo-se qualquer interpretação que permita sua utilização para indevidas intromissões no independente funcionamento dos outros Poderes, relacionando-se a autoridades sobre as Forças Armadas às competências materiais atribuídas pela Constituição ao Presidente da República”.

Na decisão, Fux argumenta que a prerrogativa do presidente da República de autorizar o emprego das Forças Armadas, por iniciativa própria ou em atendimento a pedido, por intermédio dos presidentes do STF, Senado Federal e Câmara dos Deputados, “não pode ser exercida contra os próprios Poderes entre si”.

Veja também: O que é o artigo 142 da Constituição, que Bolsonaro citou ao pedir intervenção das Forças Armadas

O emprego das Forças Armadas, sustenta Fux, para a “garantia da lei e da ordem”, embora não se limite às hipóteses de intervenção federal, de estados de defesa e de estado sítio, presta-se ao excepcional enfrentamento de grave e concreta violação à segurança pública interna, em caráter subsidiário, após o esgotamento dos mecanismos ordinários e preferenciais de preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, mediante a atuação colaborativa das instituições estatais e sujeita ao controle permanente dos demais poderes, na forma da Constituição e da lei.

A peça contém a análise feita por Lux sobre um trecho da Lei Complementar 97, de 1999. “Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”, diz a lei.

Confira: Governo prorroga emprego das Forças Armadas na Amazônia Legal

Em seguida, Fux afirma que as Forças Armadas foram inseridas no âmbito do controle civil do Estado, como “instituições nacionais permanentes e regulares”. Dessa forma, as funções destinadas são a defesa da Pátria, a garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer dos três poderes, a garantia da lei e da ordem.

“Trata-se de missão de altíssima relevância para a sustentação material do Estado Democrático de Direito, a ser realizada nos estritos termos dos procedimentos e dos limites desenhados pela Constituição”, acrescenta.

Na decisão, o ministro determinou, ainda, que a medida liminar seja submetida a referendo do plenário do STF.

Outras Notícias

Inflação fica em 0,24% em agosto, maior taxa para o mês desde 2016, aponta IBGE

Puxado pela alta nos preços de alimentos e da gasolina, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), consi...

Simone relata ataque de ciúmes em show quando grávida

A cantora Simone, dupla de Simaria, se tornou youtuber e protagoniza vídeos divertidos: no mais recente, respondeu p...

Anitta e Gui Araújo negam boatos sobre fim de namoro

Durante a última segunda-feira (22), as redes sociais ficaram em polvorosa com a possibilidade de que o namoro entre...

Em decreto, Bolsonaro altera data de exoneração de Weintraub

A data de exoneração de Abraham Weintraub do cargo de chefe do Ministério da Educação foi alterada em decreto assina...

Governo revoga MP que dava aval para Weintraub trocar reitores

O governo federal revogou nesta sexta-feira (12) a MP (Medida Provisória) 979, que dava poderes ao ministro da Educa...

Estados e municípios receberam mais de R$ 7 bi para combater pandemia

O secretário executivo substituto do Ministério da Saúde, Élcio Franco, a diretora do Departamento de Atenção Hospita...

Caixa libera saque da 2ª parcela do auxílio para nascidos em março

A Caixa libera hoje (2) as transferências e os saques da segunda parcela do auxílio emergencial para 2,7 milhões de b...

Humorista revolta fãs ao postar foto com minirrespirador contra ronco

Um vídeo publicado por Gui Santana usando um minirrespirador feito para minimizar problemas de ronco e apneia fez co...